Via Internet

 

11/03/2016 - 14:26 | Fonte: TRT14

Sistema de videoconferência 'hangouts' é utilizado para realização de audiência na 2ª Vara do Trabalho de Porto Velho

 
 

Na segunda-feira (7/3) foi realizada na 2ª Vara do Trabalho de Porto Velho, a   audiência  utilizando o sistema "hangouts" de videoconferência disponibilizado pelo google apps. O sistema possibilitou a participação simultânea das partes no processo, com a presença do advogado e preposto do embargado na sala de audiências da 2ª VT e dos reclamantes e seu advogado, que se encontravam no município de Vilhena, distante 750 Km da capital.
O Juiz José Roberto da Silva, Titular da 2ª Vara do Trabalho de Porto Velho, ressaltou que o sistema de videoconferências utilizado para realizar audiências, é um ganho, para a parte e para o próprio Poder Judiciário, estabelecendo uma segurança jurídica. "Para a parte evita-se um deslocamento, normalmente custoso, seja com relação ao transporte propriamente dito, e a própria estada aqui na cidade de pessoas que vem  de lugares distantes, no caso específico Vilhena. O sistema proporciona que o juiz de forma remota, ouça as partes e sinta através da câmera de vídeo todas as impressões que a parte transmite ao depor", enfatiza o magistrado.
 
Andre Sousa Pereira, Juiz Titular da Vara do Trabalho de Vilhena, destacou  relevante o aspecto jurídico desse contato direto com as pessoas envolvidas, afastando-se daquela letra fria da ata quando se recebe a carta precatória. "A audiência remota, vai atender ao principio da economia procesual, e esse princípio tem sim a vertente de diminuir os custos de todos aqueles que operam no processo, isso envolve deslocamento, envolve estadia".
 
Ronieder Trajano, advogado dos reclamantes, falou que a realização de audências através de videoconferências é uma conquista que beneficia as partes que se encontram distantes do local da audiência. "O benefício é muito grande porque as partes muitas vezes encontram dificuldades para sair de Vilhena a Porto Velho, isso evita que se faça, se pratique a injustiça, muita
s vezes pela ausência de uma das partes ou de testemunhas ", concluiu o advogado.
 
O processo  nº  0010244-84.2013.5.14.0002, foi instruido e aguarda a sentença. 
 
O sistema já vem sendo utilizado pelo Desembargador Francisco José Pinheiro Cruz, presidente do Regional desde o ano passado para realizar reuniões com assessores e gestores de unidades administrativas e judiciais da 14ª Região, o que torna ainda mais produtiva e econômica, uma vez que a sua utilização não gera ônus.
 

 
 
0 Comentários
 


 

Filtro de Notícias

 





Busca nas Notícias