Afinal, o que são Lawtechs e Legaltechs?

Suzana Mazzio

Automatização, softwares, tecnologia. Conceitos cada vez mais comuns na rotina de uma das carreiras mais clássicas, o Direito. Empresas conhecidas como Lawtechs ou Legaltechs revolucionaram o mercado e estão invadindo os tradicionais escritórios de advocacia.

Mas o que são essas empresas que inovaram o setor jurídico? Do ponto de vista prático, Lawtechs e Legaltechs são a mesma coisa. Ambas usam a tecnologia para suprir demandas do Direito e a evolução da advocacia, com o objetivo de oferecer uma rotina mais produtiva.

Podemos afirmar ainda que são empresas que apresentam soluções, analisando e identificando pontos de melhoria no setor jurídico, para otimizar o dia a dia dos profissionais do Direito, além de tornar os processos mais rápidos; e mudar de maneira positiva a atuação do poder Judiciário.

Essas empresas surgiram de uma carência no mercado. Quando os advogados passaram a se ver como empreendedores, foi necessário focar no crescimento e sair em busca de resultados. Assim, a tecnologia passou a ser fundamental nos escritórios e departamentos jurídicos.

 

Como essas empresas beneficiam os advogados?

Já entendemos que Lawtechs e Legaltechs têm o mesmo significado e são empresas voltadas para a melhoria da rotina dos profissionais do Direito. Então, agora vamos saber como essas soluções realmente beneficiam o seu cotidiano.

Um exemplo disso é o dia a dia dos advogados antes dessas tecnologias. Num passado não muito distante, era necessário bastante tempo para acessar todos os sites dos tribunais onde havia processos.

Hoje em dia, contratando um software jurídico, esse trabalho ganhou agilidade. Essa ferramenta centraliza as informações necessárias em um só lugar, permitindo que destinem seu período de trabalho apenas às atividades jurídicas, ajudando a reduzir o tempo gasto em tarefas administrativas e retrabalho.

Além disso oferecem muitos outros serviços, como de gestão para advogados e escritórios de advocacia, dados para facilitar acordos judiciais e; Jurisprudência.

Novidades tecnológicas também reduzem riscos, diminuindo a probabilidade de erro humano nos seus processos, como o preenchimento de informações erradas, por exemplo, aperfeiçoando a qualidade dos seus serviços.

A introdução de softwares pode ser um diferencial em um escritório de advocacia. Usar essas ferramentas permite entregar mais resultados, em menos tempo, usando menos recursos, com um custo muito menor.

Quando falamos de todos benefícios das novas tecnologias e soluções para melhorar o sistema jurídico, sempre surge uma dúvida: “Será que as Lawtechs e Legaltechs vão substituir os advogados?”. A resposta é não, são apenas complementos que melhoram os serviços; para profissionais e clientes do Direito.

É fato que diversas dúvidas surgem em torno da automatização de tarefas rotineiras, mas essas empresas surgiram com a necessidade de otimizar e auxiliar a rotina dos profissionais do Direito.

Se você quer receber os melhores conteúdos de Direito e Tecnologia, assine nossa newsletter e fique por dentro do mundo jurídico!

 

Suzana Mazzio é assistente de comunicação da Advise. Jornalista, auxilia na produção de conteúdos buscando ajudar ainda mais os advogados a otimizarem suas rotinas.

22

Quer ficar atualizado das principais notícias da semana? Clique aqui para receber atualizações no seu e-mail!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

LEITURAS RECOMENDADAS

Revista Âmbito Jurídico nº 222 – Ano XXV – Julho/2022

Quer passar na prova da OAB? Clique aqui para baixar gratuitamente as provas dos últimos 12 anos! ISSN – 1518-0360 Direito Administrativo O Alto Custo Da Corrupção Na Saúde Pública Dos Brasileiros – Kathleen Gomes Silva  Direito Civil Tutela Jurisdicional

O Alto Custo Da Corrupção Na Saúde Pública Dos Brasileiros

Quer fazer cursos gratuitos na área do Direito? Clique aqui e receba atualizações sobre cursos e eventos gratuitos com especialistas em Direito no Brasil! Kathleen Gomes Silva – Acadêmica do curso de Direito no Centro Universitário São Lucas de Ji-Paraná