Como agilizar sua aposentadoria na pandemia

0

Mandado de segurança pode ser a solução

  Com o número crescente de requerimentos protocolados junto ao INSS, a carência de servidores da autarquia, entre outros fatores, é constante a violação dos prazos administrativos para conclusão dos requerimentos realizados junto ao órgão. Em muitos casos a demora é de mais de um ano, potencializada este ano devido à crise sanitária, que está fazendo com que a resposta seja uma missão quase impossível. O prazo que o órgão tem para analisar e responder os segurados é entre 45 a 60 dias, prazo esse que não vem sendo cumprido faz tempo.

O advogado especialista em direito do trabalho Pedro Bottallo, explica que uma solução para que o processo caminhe, após o prazo estipulado por lei ter extrapolado, é acionar o judiciário através de um mandado de segurança previdenciário. “Essa ação tem que ser feita impreterivelmente por um advogado, pois é realizada por meio da Justiça, diretamente ao Juizado Especial Federal”, explica Bottallo.

Depois que o advogado faz essa solicitação na Justiça, o juiz avalia o pedido e decide se manda o INSS concluir a análise do benefício. Se o mandado for concedido, o atendimento ao pedido do segurado deve ser imediato. Segundo Bottallo, “as decisões provisórias obrigando o INSS a fazer a análise são emitidas em poucos dias, porque o INSS, para não ser penalizado, é obrigado a resolver o caso rapidamente.”

Bottalo alerta para que antes de qualquer decisão, o segurado busque se informar no 135 se existe alguma pendência no processo. “Esse serviço não tem custo e não precisa de advogado. Informações incorretas atrasam muito a concessão do benefício”, explica. O advogado alerta também que antes de buscar qualquer direito na Justiça é preciso que o pedido de aposentadoria já deva ter sido feito diretamente no INSS.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais Aceitar Leia mais