Falta de acordo faz Juiz decidir termos de redução de aluguel de autoescola durante pandemia

Você gostaria de escrever e publicar no Âmbito Jurídico? Clique aqui para se cadastrar.

A falta de acordo entre o locador de estabelecimento comercial para autoescola em Moema só foi resolvida por via judicial. Como os contatos extrajudiciais foram infrutíferos, a advogada Mariana Valverde, sócia do Moreau Valverde Advogados, patrocinador da causa pela locatária do espaço, ingressou com pedido de tutela cautelar antecedente e obteve liminar no juízo da 15ª Vara Cível. A sentença da juíza Celin Dietrich e Trigueiros Teixeira Pinto se destaca pela forma como descreve o contexto da relação contratual em face da pandemia do coronavírus e a necessidade das partes compreenderem as necessidades mútuas para redução do aluguel e manutenção de renda do proprietário do imóvel.

A intervenção da justiça permitiu redução do aluguel para 20% da quantia mensal até o prazo de um mês após a data final das medidas de isolamento social. Os 80% devidos no período foram parcelados em 12 vezes, para serem pagos a partir do segundo mês subsequente ao final das medidas de isolamento, concedendo folego para retomada das atividades comerciais.

A suspensão momentânea dos pagamentos nestes meses de paralisação total das atividades é muito importante para a autoescola, diz Mariana Valverde. “Os juízes estão analisando caso a caso. Isso é importante, pois a possibilidade de medidas coletivas não permite que situações distintas possam ser tratadas de forma adequada”.

Você gostaria de escrever e publicar no Âmbito Jurídico? Clique aqui para se cadastrar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

LEITURAS RECOMENDADAS

O que é ETIAS e qual seu impacto nas viagens para a Europa?

Introdução Você gostaria de escrever e publicar no Âmbito Jurídico? Clique aqui para se cadastrar. O ETIAS está em vias de entrar em plena operação e as autorizações eletrônicas a serem emitidas através desse sistema vão se tornar obrigatórias para

A retenção de passaportes e os meios atípicos de execução

Você gostaria de escrever e publicar no Âmbito Jurídico? Clique aqui para se cadastrar. Atualmente, muito se discute sobre as medidas atípicas adotadas pelo Poder Judiciário com o objetivo de dar maior efetividade ao processo de execução por meio do