10 Passos Para Acertar No Marketing Jurídico Sem Violar O Código De Ética

Você gostaria de escrever e publicar no Âmbito Jurídico? Clique aqui para se cadastrar.

O código de ética deixa muitos advogados com um pé atrás quanto a investir em publicidade. Porém, se você deixar a incerteza lhe privar de colher os frutos que o Marketing Jurídico pode trazer, será muito mais difícil obter clientes e crescer seu escritório.

Por isso, vamos abordar 10 passos para que você invista em marketing sem violar o código de ética; principalmente no que tange ao marketing digital, que é a principal estratégia de publicidade no momento.

Acompanhe a seguir.

 

Aprenda como a internet funciona

Este primeiro passo serve para você entender a mentalidade por trás da mais valiosa estratégia de marketing do momento: o marketing de conteúdo.

Na internet, conteúdo de qualidade e atualizado é tudo! As pessoas acessam sites, submetem e-mails, assistem vídeos, leem blogs, compram e-books, se inscrevem em seminários, e muito mais, a fim de aprender algo que é relevante para elas.

Assim, o marketing de conteúdo – isto é, uma estratégia de publicidade que procura oferecer conhecimento “gratuito” para o público a fim de conquistá-lo e convencê-lo indiretamente a voltar a consumir o conteúdo de uma mesma fonte –  se tornou a maior arma da internet e deve ser o seu grande foco a curto, médio e longo prazo.

Até porque, o marketing de conteúdo está totalmente de acordo com o código de ética que, entre seus artigos, diz o seguinte:

Art.28.O  advogado  pode  anunciar  os  seus  serviços  profissionais,  individual  ou coletivamente, com discrição e moderação, para finalidade exclusivamente informativa, vedada a divulgação em conjunto com outra atividade.

A finalidade informativa é justamente o que o marketing de conteúdo é: um caráter informativo de publicidade, sem um viés “marketeiro” e forçado.

 

CRIE UM SITE

Para ser encontrado na internet, precisa-se de um nome e um local. Portanto, criar o site do seu escritório e dar a ele o nome da sua marca é crucial. Caso não tenha conhecimento prévio de design, você tem a opção de usar construtores de sites que facilita o processo criativo com templates prontos.

Em seu site, você deve descrever ao seu público como seus serviços funcionam: áreas da sua especialidade, áreas com que atua, etc.

Além disso, é essencial que seu site tenha uma página para seu portfólio caso ele seja um site pessoal: em outras palavras, um site que leve o nome do advogado.

Em ambos os casos, lembre-se também de ter uma página dedicada para contato, com e-mail, whatsapp e redes sociais, além de disponibilizar também o seu endereço comercial.

 

APRENDA SOBRE SEO

Basicamente, todo conceito de marketing digital depende de estratégias de SEO. Explicando brevemente, este termo que vem da língua inglesa, Search Engine Optimization, abrange técnicas para fazer com que seu site, posts, redes sociais, entre outras formas de conteúdo, tenham bons resultados de pesquisa, aparecendo nas primeiras páginas do Google e outras ferramentas de busca nas primeiras posições.

Sem SEO, não há como fazer um site se tornar encontrável, por isso aprender estas estratégias é uma obrigação para todo empreendedor digital.

As principais técnicas de SEO são:

  • Dominar o uso de palavras-chave e tags
  • Inserção de recursos multimídia no conteúdo do site (imagens, texto, vídeos, etc.)
  • Uso relevante das palavras-chave ao decorrer de uma página (não repetir demais e tentar deixar o conteúdo objetivo e focado em uma pauta principal)
  • Criação de uma rede de links internos e externos (nas páginas do seu site, devem haver links para outras páginas do seu site, bem como links de outros sites relevantes para o conteúdo).

Dessa forma, o Google conseguirá rastrear melhor o seu site e julgará que seu conteúdo é melhor.

 

CRIE REDES SOCIAIS

O marketing de conteúdo começa nas redes sociais, pois é nelas que se encontra o público-alvo de qualquer marca.

Crie páginas nas redes sociais mais voltadas a conteúdo educativo, como o Instagram e o LinkedIn e divulgue dicas e outros tipos de conteúdo, começando, então, a criar uma rede de conteúdos para o seu público-alvo – que, quando chegar a sua página, explorará seu feed e analisará o conteúdo. Se for bom, será um novo seguidor e um potencial cliente.

 

CRIE UM BLOG

Um blog é a melhor estratégia para intensificar a sua criação de conteúdos e levar o seguidor das redes sociais até o seu site.

Nele, é possível compartilhar dicas e assuntos com uma complexidade ainda maior, sendo mais relevante e completo. O leitor que acompanhar seu blog, muito provavelmente será seu cliente em algum ponto.

Além disso, o blog é uma ótima maneira de melhorar os resultados de SEO do seu site, já que ele pode ser considerado um mini-site integrado ao seu site principal.

 

FOQUE-SE NO PÚBLICO-ALVO

Conteúdo iniciado e site pronto: mas como fazer o  conteúdo chegar até os clientes certos?

Foque-se em um público-alvo e molde uma persona para seu negócio: clientes que tenham x, y e z necessidades, na idade a, com poder aquisitivo b, etc.

Reflita, então, sobre os interesses dessas pessoas e pesquise pela maneira como elas procuram o conteúdo na internet. Isto é, as palavras-chave que mais fazem sucesso referente aos temas em que elas estão interessadas.

Então, avalie as métricas do seu conteúdo, como tempo de retenção do leitor, taxa de cliques por artigo, etc. Avalie onde as mudanças precisam ser feitas para que o seu conteúdo esteja cada vez mais satisfatório a quem quer acompanhar-te.

 

EXPLORE O LINKEDIN

O LinkedIn é a maior rede social de profissionais do mundo, portanto comece montando seu perfil e preencha seus dados da maneira mais completa o possível.

Inclua foto com boa resolução, seus cursos realizados, especializações, experiências e habilidades profissionais, etc. Monte uma espécie de currículo lá. Deixe também em seu perfil, links para seu site, blog e redes sociais.

No LinkedIn, além de oportunidades para clientes, você terá a chance de se conectar com grandes nomes do mercado, podendo até encontrar oportunidade de grandes parcerias. Por isso, se conecte com ex-colegas de universidade e professores, acesse grupos do seu nicho e acompanhe o que os maiores de todos estão fazendo.

Seja ativo na rede, e terá maiores chances de crescer profissionalmente.

 

COGITE UM PODCAST

Você tem uma voz marcante ou gosta de se expressar por fala? Então varie também o tipo de conteúdo que produz.

Hoje em dia, existem plataformas que te ajudam a montar uma estrutura de PodCast com ainda mais facilidade e ainda divulgam seu trabalho através de anúncios criativos. É o caso do Spotify, que poderá servir como uma luva caso este projeto entre em seu escopo.

 

COGITE UM CANAL DE YOUTUBE

Tem alguma experiência com criação de vídeo ou é uma pessoa didática? Então o YouTube é uma plataforma e tanto para você!

Você também poderá utilizar seus vídeos para darem suporte ao conteúdo do seu blog, tornando seus posts multimídia; o que gera muito resultado com a retenção do público.

O YouTube é uma rede imensa e é cheio de oportunidades, mas é também o tipo de conteúdo mais trabalhoso para se criar, e seus resultados virão a longo prazo.

 

INVISTA EM ANÚNCIOS PAGOS

Algo como “encontre os melhores advogados aqui” é uma opção horrível, mas muitas vezes os anúncios mais escrachados e tendenciosos são os exemplos que mais nos vem à mente; o que nos leva a ignorar esta opção.

Porém, o marketing de conteúdo e os anúncios pagos são ótimas opções para serem usados juntos! Neste caso, ao invés de promover o advogado ou o escritório em si, os anúncios estarão promovendo o conteúdo criado, levando os artigos e posts impulsionados a aparecer para mais pessoas, de perfil próximo ao perfil dos seguidores que interagiram com seu post.

Por isso, cogite a possibilidade de impulsionar aqueles seus posts que acertaram em cheio e superaram  os resultados de outros posts assim que foram publicados. Dessa maneira, você tem mais chances de viralizar uma publicação.

O marketing de conteúdo preza pela relevância e a capacidade de ensinar o público-alvo sobre um conteúdo relevante. Não há nada de imoral ou legal nisso, e o interesse do usuário é sempre espontâneo.

Também, você não estará focando em vender seus serviços. O marketing digital vê o fechamento da parceria como um mero resultado: o foco aqui é se tornar uma referência didática na área.

 

 

Você gostaria de escrever e publicar no Âmbito Jurídico? Clique aqui para se cadastrar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

LEITURAS RECOMENDADAS

A importância de um departamento jurídico para startups

Você gostaria de escrever e publicar no Âmbito Jurídico? Clique aqui para se cadastrar. Vanessa Muglia, CLO e cofundadora da BHub, dá dicas sobre como lidar com aspectos jurídicos e legais fundamentais para o funcionamento do negócio São Paulo, 18