Termômetro: nova ferramenta da Inteligov mede a probabilidade de aprovação das proposições das Casas Federais

Com a proposta de oferecer aos seus usuários mais uma ferramenta que possa contribuir para tomadas de decisões assertivas, a Inteligov, legaltech que monitora dados dos poderes Legislativo e Executivo, apresenta, nesta terça-feira (16), um novo recurso. Agora, a plataforma vai oferecer o Termômetro, funcionalidade que mede a perspectiva de aprovação das propostas em tramitação no Congresso Nacional.

O Termômetro analisa múltiplas variáveis, desde o autor da proposta até dados específicos da tramitação, utilizando algoritmos de machine learning. “Com essa nova ferramenta queremos que nossos clientes consigam priorizar de maneira mais efetiva o grande número de propostas acompanhadas, gerenciando melhor o risco regulatório e definindo quais ações devem ser tomadas. Acreditamos que é um benefício para todo o mercado jurídico e de RelGov”, destaca Raphael Caldas, CEO da Inteligov.

São 2,6 milhões de proposições legislativas de mais de 51 Casas Legislativas, 2,1 milhões de votos de e 290 mil discursos de parlamentares federais na base Inteligov. “Com este volume de dados e um sistema 100% automatizado, garantimos o compliance e chegamos em uma estimativa muito próxima do real”, comenta o CEO da empresa.

A partir de terça-feira (16), o Termômetro poderá ser acessado na plataforma (www.inteligov.com.br) por todos os clientes e sem custo adicional.

 

Sobre a Inteligov: 

Fundada em 2014, por Raphael Caldas, a Inteligov é a startup pioneira em soluções para a área de relações institucionais e governamentais. Sua plataforma é inteiramente automatizada e funciona em qualquer dispositivo – desktop ou mobile. Através do monitoramento de dados dos Poderes Legislativo e Executivo de todo o país, é possível acompanhar com detalhe e precisão todas as normas e propostas de mudança regulatória que possam causar impacto nos negócios e atividades de todos os setores da economia e da sociedade.  Hoje, a Inteligov concentra dados das casas legislativas federais, das 27 assembleias estaduais e Câmara Legislativa do Distrito Federal, além de 24 casas legislativas municipais. Ainda é possível seguir o cenário regulatório, com dados de um número crescente de órgãos do Executivo, além do Diário Oficial da União e inúmeros diários oficiais de estados e municípios. Atualmente, a legaltech tem cerca de com 50 clientes nos setores privado e público, com destaques como: Itaú, Shell, FIESP, Firjan, Dasa, Supremo Tribunal Federal, Governo Britânico, Eletrobras, e Brasilseg, além de instituições sem fins lucrativos como a Transparência Internacional, Fundação Abrinq e Movimento Brasil Competitivo.

Quer ficar atualizado das principais notícias da semana? Clique aqui para receber atualizações no seu e-mail!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

LEITURAS RECOMENDADAS

O que é permitido no Marketing Jurídico?

Quer passar na prova da OAB? Clique aqui para baixar gratuitamente as provas dos últimos 12 anos! O marketing jurídico é uma ótima solução para os profissionais de advocacia conquistarem mais clientes para o escritório, através da internet.    Considerando