Visão estratégica sobre IA e o impacto para a produtividade

0

Para que a presença da máquina provoque os efeitos desejados, é necessário reconhecer a abrangência tecnológica e sua relação direta com o aproveitamento maximizado de profissionais e colaboradores

Não é novidade que o cenário acerca da transformação digital requer uma atenção estratégica por parte de lideranças corporativas, principais condutores dessa transição para uma cultura alinhada com a inovação. Essa mudança no escopo operacional é profunda e deve afetar departamentos e funções específicas de forma gradual, sob o véu de uma comunicação interna preocupada com a disseminação de conhecimento e capacitação dos componentes envolvidos nesse processo. A figura humana mantém seu protagonismo e encontra na tecnologia um agente facilitador de extremo valor produtivo.

O uso da Inteligência Artificial vai de encontro a essa mentalidade inovadora. Soluções de automação representam aspectos positivos para a ingressão da empresa no que há de mais vantajoso nessa união entre tecnologia e profissional. Identificar como a IA pode potencializar os esforços e valorizar as pessoas por trás das organizações é o primeiro passo para absorver o impacto do fenômeno digital. Claro, isso requer uma análise profunda sobre as maiores lacunas e obstáculos que se enfrenta internamente.

 

Líder deve assumir seu poder referencial

Deixar a zona de conforto e mudar radicalmente não é algo de fácil assimilação. O ser humano, de modo geral, encontra inúmeras dificuldades ao sair do lugar comum e buscar por alternativas que fogem de seu entendimento usual. Quando levamos essa noção ao âmbito empresarial, o assunto é ainda mais delicado. Nenhuma mudança é individual. Antes de tomar qualquer medida, o gestor precisa considerar todos os fatores e como eles refletirão para o andamento do negócio. Com a empresa madura e preparada para abraçar a transformação digital, a liderança pode deixar a cautela e partir para a conscientização geral.

Treinamentos priorizando a especialização, cursos e eventos informativos, entre outras movimentações que visam democratizar o acesso e até o entendimento sobre a presença de plataformas automatizadas, são meios factíveis de se explorar os benefícios da tecnologia em sua totalidade, sem prejudicar a estrutura organizacional consolidada anteriormente.

 

Incentivo à produtividade por meio da valorização humana

Permanecendo no setor da comunicação interna, um dos grandes desafios repousa na real compreensão dos propósitos da tecnologia. Combater a desinformação e elucidar possíveis pensamentos equivocados sobre a questão é fundamental para que o engajamento acompanhe as contribuições da automação. Não se trata de substituir o material humano e ofuscar seu protagonismo, mas oferecer insumos de caráter analítico para que os profissionais possam exercer seus cargos com excelência.

Essa integração homem-máquina é uma tendência que se justifica na prática. O alcance técnico da IA também impacta na administração da empresa, através da criação de relatórios sobre a eficácia de equipes e procedimentos adotados, indicando se determinada política de trabalho é realmente válida. O peso estratégico se torna visível com o redirecionamento de profissionais para atividades complexas, que exigem a subjetividade encontrada exclusivamente nas pessoas. Enquanto isso, ferramentas cuidarão de tarefas exaustivas e padronizadas.

 

Gestão sustentada pelo uso inteligente dos dados

Na grande maioria dos artigos recentes sobre a transformação digital e seus reflexos operacionais, a figura informacional tem sido mencionada com alta frequência. Certamente, você continuará se deparando com esse destaque concedido ao fluxo, armazenamento e utilização de informações relevantes. Dados transformaram-se em objetos de valor essencial, impactando frentes diversificadas de uma organização. E essa condição de inteligência analítica só é palpável se o gestor possuir meios de validar documentações e extrair materiais proveitosos sob a assertividade da máquina.

Além de potencializar a produtividade das equipes e explorar o melhor de cada profissional, a abordagem estratégica da Inteligência Artificial e suas plataformas simboliza a entrada da empresa à era dos dados. Deve-se reconhecer os desafios implícitos ao tema, mas para o líder, encará-los como oportunidades para otimizar processos e valorizar suas equipes é o caminho mais indicado e, de certa forma, correspondente a um futuro de diversas possibilidades.

Qual é a sua opinião sobre o uso da IA e o impacto para a produtividade? Participe do debate e faça essa reflexão!

*Fabrício Beltran é founder e CTO da Nextcode. Formado em Tecnologia de Dados, com pós-graduação em Big Data e Desenvolvimento Móvel, possui mais de 19 anos de experiência com projetos voltados à tecnologia e inovação.

Sobre a Nextcode

As empresas que realizam o processo de onboarding por meios digitais, cada vez pediam por tecnologias mais seguras e eficientes. Ou seja, o meio de cadastramento, envio de documentos e primeira relação de empresa-cliente, que agora é feito online, precisa de uma garantia de relações confiáveis entre duas partes, cliente e empresa. O processo de onboarding digital resulta em diversos fatores positivos, como a maior abrangência de clientes, escalabilidade, economia de verba humana, maior agilidade e precisão, e diminuição de erros humanos. Os serviços da Nextcode realizam o processo de onboarding digital.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais Aceitar Leia mais