Lula 6 x 1 pequenos empresários

0


Desde 2003, há visível hostilidade tributária contra o pequeno empreendedor – deduz-se que o objetivo de Lula é extinguir a classe média no Brasil!


Não é fácil a lida dos pequenos empresários no Brasil. Desde 2003, ano em que Lula foi empossado, já sofreram 6 aumentos ou tentativas de aumentos de tributos por parte do governo federal. É uma goleada de desafetos e punições à classe média empreendedora neste país.


A única vez que os empresários conseguiram um tento foi no memorável dia 31 de março de 2005, quando a MP 232, que aumentava substancialmente a tributação sobre as empresas de serviços, foi sepultada, após intensos protestos e manifestações em todo o país.


Enquanto isso, os bancos, desde que Lula assumiu o poder, não tiveram nenhum aumento de tributação sobre suas atividades!


A escalada de violências contra as pequenas empresas pode ser resumida em 6 investidas que estas sofreram na área tributária:


1.      A Lei 10.684/2003 aumentou a alíquota do Simples em 50% para as empresas que tivessem mais de um terço da receita proveniente da prestação de serviços, a partir de 01.01.2004.


2.      A mesma Lei ampliou a base de cálculo da CSLL, vigente deste setembro de 2003, quando passou de 12% para 32%.


3.      Aumento da alíquota da COFINS, via sistema de não cumulatividade, de 3% para 7,6%, através das Lei 10.833/2003.


4.      Instituição do PIS e COFINS/importação, inclusive de serviços, pela Lei 10.865/2004, a partir de 01.05.2004.


5.      A MP 232, na virada de 2004 para 2005, aumentava substancialmente a tributação sobre os prestadores de serviços. Felizmente, houve a união dos pequenos empresários, e a MP foi derrubada no Congresso.


6.      Na virada de 2005 para 2006, mais uma surpresa: a MP 275 aumenta violentamente as alíquotas do Simples Federal, punindo o empresário bem-sucedido que investe em seu negócio e expande seu faturamento!


A avassaladora imposição fiscal registra um ódio do atual governo federal contra a pequena iniciativa privada. O que quer Lula? Será que ele quer acabar com a classe média, que representa a maioria dos pequenos empreendedores no Brasil, e deixar o Brasil com 2 classes sociais apenas – os “ricaços” (representados pelos meta-capitalistas donos de bancos nacionais) e o “povão”, o grande público cada vez mais dependente dos sistemas de “esmolões” e “salário-mínimo”?


Em resumo: hoje, o governo federal é hostil aos pequenos empreendimentos, mas extremamente generoso com os bancos – estes, além de não terem qualquer aumento de tributação desde 2003, ainda são beneficiados com os juros mais altos do planeta.


Só não enxerga quem não quer!



Informações Sobre o Autor

Júlio César Zanluca

Contabilista em Curitiba/PR


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais Aceitar Leia mais