Funpresp-Jud alcança 20 mil participantes

A Funpresp-Jud alcançou a marca de 20 mil participantes no mês de julho. O número reflete a confiança que a Fundação já alcançou junto aos servidores e membros do Poder Judiciário Federal, do Ministério Público da União e do Conselho Nacional do Ministério Público e a preocupação com a complementação da renda no momento da aposentadoria. A janela de migração do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) para a Previdência Complementar, fechada em março do ano passado, antes da reforma da Previdência, teve participação importante no crescimento de adesões ao plano JusMP-Prev.

“Estamos felizes com o alcance de uma marca tão significativa. Creio que a Funpresp-Jud já está consolidada no segmento da previdência complementar fechada. A credibilidade da Fundação é uma das nossas características mais fortes, o que tem possibilitado o ingresso de mais participantes, com o consequente repasse a todos os filiados do ganho de escala propiciado, via redução da taxa de carregamento, que atualmente já está em 5%”, disse Amarildo.

Apesar de a janela de migração de regime atualmente estar fechada, os servidores e membros podem aderir ao plano a qualquer momento, uma vez que a adesão não está atrelada à migração. Quem migrou e não aderiu; e quem já estava submetido ao teto do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) e ingressou no serviço público a partir de 14/10/2013, por exemplo, pode aderir e ser um Participante Patrocinado, hipótese em que deverá escolher entre cinco percentuais de contribuição, de 6,5% a 8,5% e, de acordo com o percentual escolhido, o órgão onde ele trabalha fará uma contribuição de mesmo valor. Já quem está submetido aos regimes antigos e não está submetido ao teto do RGPS, pode ser um Participante Vinculado. Ele fará a sua reserva individual, sem receber contribuição do órgão em que trabalha como forma de suplementar sua aposentadoria.

Uma das vantagens da Previdência Complementar Fechada é o direito a 100% da rentabilidade obtida durante o período da acumulação, uma vez que as entidades não possuem fins lucrativos. A Funpresp-Jud não cobra taxa de administração e, desde abril de 2015, não cobra taxa de carregamento sobre a contribuição facultativa. O desconto das contribuições é feito direto na folha de pagamento. Outra vantagem é poder participar do processo de tomada de decisões e da fiscalização, fazendo parte dos conselhos ou participando do processo eleitoral.

A Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Judiciário (Funpresp-Jud) foi criada pela Resolução STF nº 496, de 25/10/2012, com a finalidade de administrar e executar planos de benefícios de caráter previdenciário para os membros e os servidores públicos titulares de cargo efetivo do Poder Judiciário da União, do Ministério Público da União e do Conselho Nacional do Ministério Público. É uma entidade fechada, sem fins lucrativos e com autonomia administrativa, financeira e gerencial, nos termos da Lei nº 12.618, de 30/4/2012.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

LEITURAS RECOMENDADAS

Cassinos no Brasil: da origem aos dias atuais

Quer passar na prova da OAB? Clique aqui para baixar gratuitamente as provas dos últimos 12 anos! Os cassinos no Brasil já foram sinônimo de luxo, poder e diversão. O até hoje famoso hotel Copacabana Palace foi, originalmente, um cassino.

Compliance para startups cresce, mas exige cuidados

Quer ficar atualizado das principais notícias da semana? Clique aqui para receber atualizações no seu e-mail! Especialista aponta caminhos para um desenvolvimento sólido A quem acredite que as práticas de Compliance devem ser atribuídas exclusivamente às grandes corporações e aos