A tecnologia como aliada do entretenimento em tempos de pandemia

Anteriormente a revolução digital era inevitável diante dos olhos de muitas pessoas em diversas áreas da sociedade. Em 2019, não podíamos imaginar que a forma de nos entreter sofreria uma grande mudança como nos tempos atuais. Em 2020 com a pandemia pelo novo coronavírus a tecnologia transformou o físico em virtual, cinema foi substituído pelas plataformas de streaming. As festas foram substituídas e precisaram se adaptar com vídeos chamadas e transmissões remotas com direito a comida e bebida igual para todos os convidados virtuais. As lojas físicas se transformaram em e-commerce, o ensino se tornou a distância e o trabalho passou a ser realizado de maneira remota.

A pandemia pelo novo coronavírus alterou o consumo de entretenimento tanto no Brasil como no resto do mundo, acelerando e aumentando as mudanças no comportamento e hábitos dos usuários. Com essas mudanças novos desafios passaram a surgir para esse novo modelo de sociedade conectada remotamente. A tecnologia é um dos principais fatores para o desenvolvimento das soluções para a nova realidade que estamos vivenciando. Grande parte das mudanças causadas pela pandemia serão mantidas mesmo após o retorno da normalidade.

As plataformas de streaming seguirão em alta

A pandemia em conjunto com as plataformas de streaming deve acelerar o corte das assinaturas da TV pagas, principalmente no mercado da TV tradicional.

A internet se tornou grande aliada para que as pessoas pudessem atravessar o isolamento social e as restrições ocasionadas pela pandemia, no qual foi necessário se reinventar para seguir os estudos e trabalho e que buscassem novas formas de entretenimento e se manterem ativas. Todo o setor de entretenimento se tornou cada vez mais remota e virtual e transmitida sob demanda.

O levantamento da PwD, o Global Entertainment & Media Outlook 2020-2024, a pandemia causou o aceleramento e o desencadeamento do que já era tendência, mas que levaria anos para se tornar realidade. As plataformas de streaming ultrapassaram a receita das bilheterias de cinema em 2020 e deve aumentar durante os próximos 5 anos.

Cassinos e casas de apostas online

Os melhorescassinos.com.br e as casas de apostas esportivas, também vem se destacando e ganhando novos usuários durante o período de isolamento social. Os estabelecimentos vêm se adaptando cada vez mais ao mundo digital e apresenta um crescimento acelerado, principalmente as casas que oferecem diversas opções de jogos e esportes e segurança do consumidor.

Os cassino e casas de apostas online, antes vistos somente como um passatempo, tornou-se  um mercado bastante lucrativo, movimentando bilhões de dólares durante as competições, atraindo os olhares de empreendedores.

As plataformas de cassinos e casas de apostas abriram suas portas ao público brasileiro, pois no Brasil jogos de azar e apostas são proibidos por lei, desde cassinos físicos como virtuais com sede no país. É valido ressaltar que a lei de proibição de apostas realizadas por menores de 18 anos também é vigente nas plataformas de apostas e cassinos online com sede no exterior.

Jogos de realidade aumentada continua em crescimento

Os jogos online se tornaram grandes eventos, dessa forma segundo a Global Entertainment & Media Outlook 2020-2024 da PwC, o jogo Fortnite, da Epic Games, é considerado um dos maiores espaços de eventos online do mundo, com a capacidade de proporcionar grandes experiências cinematográficas e de música ao vivo. A previsão é que os jogos de realidade aumentada siga sendo o principal impulsionador de conteúdo de realidade virtual ao longo dos anos, com a chegada da rede 5G no Brasil, deixando o acesso aos conteúdos, serviços e jogos de forma mais rápida e os custos dos dados móveis devem ser reduzidos.

As plataformas de atividade física online, foi um dos empreendimentos que mais ganhou novos consumidores gerando um grande impulso nesse setor durante a pandemia e outro mercado que ganhou destaque foi o de literatura. Os livros impressos ainda predominam o mercado, porém o consumo de livros digitais ainda segue crescendo. As pessoas começaram a consumir os livros digitais pelo smartphone e tablets, assim como o consumo dos audiolivros teve um crescimento significativo.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

LEITURAS RECOMENDADAS

Revista Âmbito Jurídico nº 222 – Ano XXV – Julho/2022

Quer passar na prova da OAB? Clique aqui para baixar gratuitamente as provas dos últimos 12 anos! ISSN – 1518-0360 Direito Administrativo O Alto Custo Da Corrupção Na Saúde Pública Dos Brasileiros – Kathleen Gomes Silva  Direito Civil Tutela Jurisdicional