Muito além da oratória, comunicação de verdade: como a The Speaker treina os grandes líderes do país?

0

Nos últimos meses, a comunicação se tornou a habilidade mais valorizada e requisitada no mercado. Inclusive, para líderes e CEOs.

Não é segredo para ninguém: hoje, profissionais que não sabem se comunicar bem acabam ficando muito abaixo das exigências do mercado. Um mercado que valoriza, cada vez mais, as chamadas soft skills – habilidades ligadas à inteligência emocional.

Com foco em treinamentos que fogem das regras engessadas e ultrapassadas, a The Speaker treina alguns dos maiores líderes do país. A ideia é ir muito além da oratória e desenvolver uma comunicação de verdade, assertiva, moderna e eficiente.

A empresa de treinamentos em oratória, localizada em São Paulo, é a mais bem avaliada no Google e foi escolhida pela magazine inglesa Boove como uma das melhores do país.

Veja qual é a metodologia utilizada e por que desenvolver a sua comunicação!

O que é comunicação de verdade?

As soft skills são habilidades subjetivas e que, por isso mesmo, não podem ser comprovadas apenas com certificados ou diplomas. Estão ligadas à inteligência emocional e são mutáveis e adaptáveis.

Comunicação de verdade é aquela que foge de conceitos pré-estabelecidos e regras engessadas. Afinal, a comunicação é dinâmica e se transforma constantemente. Basta pensar nos últimos meses: o quanto mudou na comunicação?

Agora, muitas das ações cotidianas são feitas através de uma tela: compra, venda, aulas, discursos… O online ganhou um protagonismo enorme, o que acabou aumentando a tendência de uma comunicação muito mais assertiva e dinâmica: no digital e fora dele.

Empresas de treinamento em oratória precisam, então, considerar toda essa agilidade. Caso contrário, permanecem estacionadas em um contexto ultrapassado. É esta a proposta da The Speaker: focar na comunicação de verdade.

Liderar é comunicar: os líderes que treinam com a The Speaker

Se bem é verdade que as transformações recentes na comunicação chegaram para profissionais de todos os cargos, os líderes foram alguns dos mais impactos por essas mudanças.

Adaptar-se ao online, praticar princípios da Comunicação Não Violenta, lidar com as redes sociais e a crescente tendência de humanização das marcas. Esses e outros desafios fazem com que executivos e C-levels desenvolvam sua comunicação.

A The Speaker é pioneira no âmbito corporativo, direcionado a CEOs especificamente. A empresa criou soluções específicas para esse público e é responsável por treinar a comunicação de nomes como Gustavo Montezano (presidente do BNDES), Cesario Nakamura (CEO da Alelo), Cristopher Vlavianos (CEO Comerc Energia) e Mauro Aguiar (presidente do Colégio Bandeirantes).

Liderar é comunicar. A liderança está na capacidade de persuadir, fazer apresentações de impacto, expressar com assertividade e tantas outras competências da comunicação e oratória.

Longe de regras engessadas: como são os treinamentos personalizados da The Speaker?

A procura por treinamentos em oratória disparou em 2020 e em 2021, fruto da necessidade de migrar rapidamente para o online e, ainda, da crescente valorização das habilidades de comunicação no mercado de trabalho.

Com isso, a oferta de cursos também cresceu. No entanto, para que um treinamento seja, de fato, eficiente, é preciso considerar as especificidades do aluno, entender suas demandas mais urgentes e elaborar um plano estratégico de evolução.

Na The Speaker, foram desenvolvidas soluções personalizadas. Seja de maneira individual ou em turmas reduzidas, o que se faz é personalizar ao máximo o aprendizado, elevando a sua eficácia e eficiência.

Com base em feedbacks constantes, análises de evolução e em potenciar pontos fortes, a The Speaker se diferencia pelos treinamentos humanizados. Segundo a empresa, a comunicação é troca e é essencial considerar o indivíduo.

Por que desenvolver a comunicação?

Mas, afinal, por que desenvolver a comunicação? Por muito tempo, pensar em oratória era pensar em profissões específicas: advogados, jornalistas, apresentadores ou publicitários, por exemplo. Hoje, não.

Neste mundo onde absolutamente tudo comunica, ter uma boa oratória passou a ser indispensável para todos os profissionais, de todos os nichos, áreas e cargos. Isso se dá, em grande parte, pela mudança na relação entre empresa e consumidor.

Com a internet e as redes sociais especificamente, essa relação mudou. O que se pede, atualmente, é uma humanização muito maior das marcas e uma proximidade entre elas e seu público-alvo. Nesse sentido, a comunicação é determinante.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais Aceitar Leia mais