Feliz Aniversário, Constituição

0

Em outras plagas, como Portugal e Espanha, seria feriado !

A Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada em 5 de outubro de 1988, faz aniversário hoje.

Filha legítima da luta popular e democrática que derrubou a Ditadura Militar, incorporou significativos avanços no campo político e social. Mais do que um formal Estado Democrático de Direito, representou um um compromisso de nação soberana e de superação das históricas desigualdades que acometem nosso povo: um pacto de Estado Social.

Nesse tempo foi gravemente mutilada por meia centena de emendas. Também sofreu notório processo de atrofia, por dupla resistência à sua aplicação. Muito do que previu não foi ainda regulamentado. E não se superou entre os aplicadores do direito o antigo vezo de atentar, antes dela ou apesar dela, a normas infraconstitucionais que muitas vezes não se coadunam com seus princípios e seu sentido.

Mas não se pode também menosprezar o importante papel desempenhada pela CF 88 como trincheira de resistência em tempos de neoliberalismo. Não há dúvida de que a constitucionalização de direitos sociais e democráticos dificultou o trabalho de desmanche do estado nacional e de serviços. Pela resistência do povo e a disponibilidade desse avançado instrumento constitucional  o projeto neoliveral avançou significativamente menos do Brasil do que em outros países. 

Enfim, a Constituição Democrática de 1988 mantém-se ainda como um conjunto de normas e princípios garantidores de cidadania, participação popular, direitos fundamentais e de soberania sobre nosso território. Por isso mesmo desperta o ódio de alguns poucos privilegiados. Insiste-se em emendá-la. E paira ameaçadora a proposta de convocação de uma constituinte revisora ou de revisão constitucional pelo próximo congresso. Se querem assim alterá-la em essência não é por seus defeitos, que existem, mas por suas virtudes, que não são poucas.

Daí a importância de comemorar mais este aniversário da "Constituição Cidadã", e convocar a todos para defendê-la.


Informações Sobre o Autor

Pedro Maurício Pita Machado

Conselheiro Seccional da OAB/RS
Vice-Presidente da Comissão de Direitos Sociais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais Aceitar Leia mais