A Inclusão do Ensino de Direito Constitucional Nas Escolas

Quer ficar atualizado das principais notícias da semana? Clique aqui para receber atualizações no seu e-mail!

Por Dra. Jéssica Accioli Simões Sousa e Dra. Polhyana M. de Albuquerque Lemos, Advogadas do MLA – Miranda Lima Advogados.

Inspirado pelo movimento Iluminista do século XVIII, Jean-Jacques Rousseau, em sua obra “O Contrato Social”, considerada como a grande obra do pensamento político moderno, trouxe, em apertada síntese, a soberania política da vontade coletiva, retirando a vontade individualista, o que posteriormente se conheceria por soberania popular.

Já Dalmo de Abreu Dallari, em sua clássica obra, Elementos de Teoria Geral do Estado, apresenta a evolução histórica do estado como instituição política, evidenciando que a ideia contemporânea de democracia adveio do contratualismo de Rousseau, nos remetendo ao conceito de cidadão, sujeito ativo do estado, elemento essencial deste, e titular de direitos em face do Estado.

Cidadão é o indivíduo que está no gozo dos direitos civis e políticos de um Estado e cumpre os deveres que temos para com o Estado e a comunidade.

A Constituição da República Federativa do Brasil (CRFB) de 1988, promulgada no dia 5 de outubro, é conhecida como Constituição cidadã, pois restaurou e ampliou a proteção aos direitos e garantias fundamentais individuais e coletivos dos cidadãos.

Trata-se da sétima Constituição do Brasil e foi instituída após o fim da ditadura militar, sendo considerada por especialistas como um marco na democracia brasileira e fundamental para a consolidação do Estado democrático de direito no país e para a noção de cidadania, o que infelizmente ainda se mostra tão frágil para a população brasileira.

Atualmente os direitos e garantias individuais estão em evidência no cenário nacional, contudo, o conhecimento da Constituição e a noção de cidadania ainda se mostra escarça em nosso país.

Uma pesquisa realizada pelo professor André Trindade, da Unopar (Universidade do Norte do Paraná) dá a tônica do acima exposto. Em um universo de 1.012 entrevistados estudantes do ensino médio, 70% não sabem quais são seus direitos sociais; 78% desconhecem o que é a Constituição Federal de 1988; 40% ignoram os Três Poderes; 68% não têm muita noção do que faz um deputado estadual; e 70% não sabem o que é a democracia, muito menos como exercê-la.

Em países como Estados Unidos, Japão, Canadá e Portugal as crianças começam a aprender a importância da Constituição já nos primeiros anos escolares, bem como seus deveres e direitos.

No Brasil, atualmente, está em tramitação na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei PL 3380/2015 (Origem PL n.°70/2015) do Senador Romário Faria, que tem como objetivo a inclusão do Direito Constitucional como disciplina obrigatória no ensino fundamental do sistema educacional brasileiro.

Segundo o senador o objetivo deste projeto de lei “é expandir a noção cívica dos nossos estudantes, ensinando-lhes sobre seus direitos constitucionais, como cidadão e futuro eleitor e, em contrapartida, aprenderem sobre seus deveres”.

Em consulta pública realizada em forma de enquete aberta à população no próprio site do Senado Federal, as votações a favor da inclusão da disciplina foram unânimes.

Há um projeto em prática na rede pública de ensino. Fundado pelo professor e advogado Felipe Neves, tem como objetivo a realização de aulas sobre a Constituição Federal Brasileira, informando também sobre direitos humanos. Em 2016, o referido projeto foi reconhecido internacionalmente e seu fundador foi premiado pelo então presidente norte americano Barack Obama, no Young Leader of America.

É primordial que toda a população tenha domínio de quais são os valores que norteiam a sociedade, e a CRFB traz e esclarece essa informação.

A posteriori, o aprendizado desses valores resultará em uma melhor sociedade como o todo, que deixará de ser leiga, e principalmente trará melhores governantes e membros do Estado.

Buscando desenvolver a cidadania, a proposta de incluir o ensino de direito constitucional nas escolas, formará um conhecimento que será relevante para o progresso do país.

Juntamente com a educação, o conhecimento é um dos alicerces da democracia, já que o cidadão passa a ter mais participação social, tendo domínio de interesses populares, bem como de seus deveres e direitos.

Endereços eletrônicos para consulta ao projeto de lei mencionado e à Constituição da República Federativa do Brasil:

  • Projeto de lei do Senador Romário Faria:

https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/119869

  • Constituição da República Federativa do Brasil:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

 

Quer ficar atualizado das principais notícias da semana? Clique aqui para receber atualizações no seu e-mail!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

LEITURAS RECOMENDADAS

Cassinos no Brasil: da origem aos dias atuais

Quer ficar atualizado das principais notícias da semana? Clique aqui para receber atualizações no seu e-mail! Os cassinos no Brasil já foram sinônimo de luxo, poder e diversão. O até hoje famoso hotel Copacabana Palace foi, originalmente, um cassino. E

Compliance para startups cresce, mas exige cuidados

Quer passar na prova da OAB? Clique aqui para baixar gratuitamente as provas dos últimos 12 anos! Especialista aponta caminhos para um desenvolvimento sólido A quem acredite que as práticas de Compliance devem ser atribuídas exclusivamente às grandes corporações e

SiqueiraCastro anuncia nova sócia para a área ambiental

Quer passar na prova da OAB? Clique aqui para baixar gratuitamente as provas dos últimos 12 anos! São Paulo 27, junho de 2022  A SiqueiraCastro acaba de reforçar sua área Ambiental com a chegada da advogada Annelise Abi-Ramia Ferreras (42), que passa