Como evitar cair em golpes online com cartão de crédito

0

O cartão de crédito já é o meio de pagamento mais usado pelos brasileiros. Ele apresenta diversas vantagens em relação ao dinheiro físico, como a maior praticidade, a possibilidade de realizar compras online e a de parcelar as compras. 

Porém, mesmo se mostrando em geral um meio de pagamento seguro, o cartão de crédito pode ser alvo de diversos golpes, sobretudo quando utilizado no meio virtual.

Neste artigo, você aprenderá a se prevenir de golpes online com o cartão de crédito, além de entender quais são os seus direitos caso se torne vítima de um desses crimes.

Quais cuidados ter com o cartão no ambiente virtual

A internet, infelizmente, é um mundo repleto de perigos. Os criminosos, que antes se restringiam a aplicar golpes no mundo real, agora se especializaram em aplicar golpes também no ambiente virtual, utilizando, para isso, estratégias sofisticadas e tecnologias avançadas. 

Com relação ao cartão de crédito, os criminosos em geral procuram ter acesso aos dados, sobretudo à senha e ao código de segurança, com os quais podem clonar o cartão ou usá-lo em compras online.

 

Cuidado com sites suspeitos

A principal forma de os golpistas conseguirem os dados de cartões de crédito é através de sites falsos. Neles, o usuário pensa estar digitando os dados para realizar uma compra ou atender a algum procedimento de sua instituição bancária, por exemplo, mas na verdade está apenas passando as informações para os criminosos.

Esses sites falsos, em geral, são elaborados de modo a se parecerem muito com sites autênticos e confiáveis. Os criminosos imitam os sites de empresas famosas, incluindo o endereço, que costuma ter apenas uma pequena diferença em relação ao endereço dos sites verdadeiros.

Para atrair os consumidores para os sites fraudulentos, os golpistas enviam notificações por e-mail, WhatsApp e até redes sociais, anunciando promoções imperdíveis ou procedimentos relacionados a algum serviço contratado pelo consumidor, incluindo o próprio cartão de crédito. Essa prática é conhecida como phishing.

Para evitar cair nesse tipo de golpe, é preciso, antes de tudo, verificar se o site é seguro. Para isso, procure pelos certificados de segurança, como aquele ícone de cadeado que fica ao lado do endereço da página. Também observe se, ao ser direcionado para a página em que devem ser digitados os dados do cartão, aparece a siga https no endereço da página.

Em seguida, verifique se a empresa que controla o site é realmente confiável, pesquisando sobre sua reputação, sobretudo em portais como o Reclame Aqui, que é especializado em reclamações de consumidores.

Caso o site pareça pertencer a uma empresa famosa, digite o nome dela na rede e procure as páginas comprovadamente associadas a ela. Compare-as, então, ao site que você acessou anteriormente. Caso note diferenças suspeitas, é muito provável que se trate de um site criado por criminosos.

Mantenha o antivírus atualizado

Os criminosos também podem conseguir acessar os seus dados através de programas maliciosos, que invadem o seu dispositivo eletrônico. Para evitar isso, é preciso ter um antivírus instalado no seu dispositivo, seja ele computador, smartphone ou de outro tipo.

É recomendado adquirir um antivírus comprovadamente eficiente, o que muitas vezes requer a assinatura de um plano pago. Além disso, também é preciso mantê-lo sempre atualizado, pois os criminosos tentam burlar os sistemas de segurança criando novos tipos de golpes e de vírus.

Não empreste o cartão

Idealmente, o cartão de crédito é um bem de uso apenas individual. Muitas vezes, porém, somos interpelados por parentes ou amigos que desejam usar o cartão para uma emergência. 

Nesses casos, pergunte-se se é realmente seguro fornecê-lo. Afinal, de posse do cartão ou mesmo apenas conhecendo os dados, é possível utilizá-lo para um fim não informado, de modo a prejudicar o titular. Portanto, vale sempre a regra: não empreste o cartão de crédito!

Não forneça os seus dados

De modo semelhante, os dados do cartão não devem ser compartilhados com ninguém. Assim como no caso de sites falsos, os criminosos que tiverem acesso aos dados podem clonar o cartão ou utilizá-lo em compras online.

Mecanismos de segurança das bandeiras de cartão 

As bandeiras de cartão de crédito, que são as empresas responsáveis pelo bom funcionamento do produto, também disponibilizam mecanismos de segurança que oferecem mais proteção ao usuário.

A MasterCard, por exemplo, oferece o serviço SecureCode. Com ele, antes que uma compra online seja efetuada em um site que tem parceria com a Mastercard, o usuário é direcionado a um ambiente seguro do seu banco, onde deverá digitar um código de segurança. Somente a instituição bancária e o usuário conhecem esse código, que não pode ser visualizado pelo vendedor.

Já a Visa oferece o Verified by Visa. Nele, antes que a compra seja efetuada no site parceiro, o usuário é direcionado a um ambiente seguro. O usuário deve informar um número de celular, para o qual será enviada uma mensagem de texto com o código de segurança, que deverá ser digitado em ambiente seguro.

Cartões digitais: mais segurança 

Os cartões virtuais são uma alternativa mais segura contra golpes online que os cartões convencionais. Como seu nome indica, ele tem existência apenas virtual, podendo ser usado em compras na internet ou em estabelecimentos físicos que aceitem o pagamento com essa tecnologia.

Entre as principais vantagens do cartão virtual está a ausência do risco de perda, furto ou golpes no mundo real, problemas que incidem sobre o cartão normal. Porém, ele também é mais seguro contra golpes pela internet, pelo fato de ser mais facilmente bloqueado e substituído pelo usuário.

Quer encontrar o melhor cartão virtual? Então recomendamos conferir nosso catálogo de cartões de crédito.

Direitos do consumidor no uso do cartão 

Em caso de fraudes ou golpes com o cartão de crédito, o consumidor pode questionar a responsabilidade do banco ou da operadora do cartão. Essas instituições devem zelar pela segurança do cliente ao usar o cartão no ambiente virtual. Para isso, devem oferecer mecanismos de segurança e programas de conscientização.

Caso fique comprovado que o banco ou a operadora de cartão falharam em proteger ou avisar o usuário de possíveis riscos e usos suspeitos do cartão, o usuário pode requerer algum tipo de ressarcimento.

Gostou desse conteúdo? No nosso blog tem muito mais! Aproveite e também dê uma olhada no nosso canal no YouTube, onde você poderá encontrar diversos vídeos sobre o universo das finanças.

Metadescription:

Tem medo de usar o cartão de crédito nas compras online? Confira nossas dicas para não cair em golpes.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.