Como o consumismo guia nossas vidas

0

Nós vivemos para consumir? O ser humano comum acorda cedo, trabalha o dia todo e no fim do mês recebe a fatura com os gastos referentes às últimas semanas… obviamente não tem como viver sem comprar nada, não é mesmo?

Precisamos pagar o essencial que costuma envolver o aluguel (ou o financiamento da casa/apartamento), água, luz, gás, internet…

Você tem um planejamento financeiro? E você já ouviu falar no consumismo? Pois bem! Ele pode estar sendo o vilão das suas finanças não evoluírem! Continue o texto e entenda o papel do consumismo na sua vida.

O que é o consumismo

O consumismo nada mais é que consumir excessivamente, por impulso – e sem necessidade. Você se identifica ou conhece alguém que se encaixe nesses padrões? Isso cresceu drasticamente depois da Revolução Industrial. E claro, especialmente depois que o marketing ganhou popularidade.

Mas não confunda consumo com consumismo! O primeiro está associado ao ato de consumir, essencial a todos nós. O segundo está associado à patologia, remetendo ao consumo exagerado e alienado.

Por que o consumismo é tão presente na sociedade atual

Com o passar dos anos o consumismo vai se tornando mais e mais presente na vida da população. E por quê? Um dos motivos é o que chamamos obsolescência programada.

E isso nada mais é que uma estratégia das empresas para desenvolver produtos que simplesmente param de funcionar ou se tornam obsoletos em um curto prazo de tempo.

Dessa forma, os consumidores são obrigados a comprarem novas versões desses mesmos produtos.

Mas também há a obsolescência psicológica, quando o aparelho está excelente, porém, como a empresa lançou um novo produto, o consumidor acredita que deve fazer uma nova compra pensando que o seu já está ultrapassado de alguma forma.

Outro motivo é que as pessoas compram simplesmente por comprar. Estudos do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostraram que 36% dos brasileiros fazem compras para aliviar o estresse do cotidiano. Quase 48% dos consumidores fazem compras para se sentirem bem.

Qual o problema do consumismo

Chamado de oniomania, o consumismo pode ser uma doença, trazendo inúmeros problemas para o consumidor! Vamos a eles:

Endividamento

O primeiro e mais óbvio de todos: o endividamento. Comprar sem planejamento é pedir para se endividar! Seja no cartão de crédito ou no cheque especial.

Estudo do SPC Brasil mostrou que 46% dos inadimplentes poderiam ter evitado a dívida que fizeram! Outra pesquisa feita pelo SPC revelou que 59% dos brasileiros aproveitam a facilidade de concessão de crédito para fazer compras dispensáveis.

Saiba mais: Como negociar sua dívida online

Hábitos financeiros negativos

Parece que não, mas comprar é um hábito – e se endividar também!

Você começa a usar o cheque especial para um pequeno gasto e quando percebe já está com uma enorme despesa para pagar! Isso vale para o cartão de crédito, que no início é usado apenas para um gasto aqui e outro ali e no fim você ultrapassou a fatura programada!

E claro, à medida que o consumo vai crescendo, as dívidas vão aumentando, acarretando juros, multas e taxas, até que você se veja contra a parede. E agora? Pedir dinheiro emprestado? Fazer empréstimo no banco?

Saiba mais: 5 hábitos saudáveis para sua vida financeira

3 dicas para diminuir o consumismo no orçamento

Separamos três dicas para te ajudar a diminuir esse consumismo, melhorando o seu orçamento mensal.

Planeje seus gastos

Parece óbvio, mas não é para muitos. Planejar os seus gastos é o primeiro passo para saber o que entra e sai do seu bolso.  Você precisa ser fiel ao seu orçamento.

Anote todos os seus gastos (crie uma planilha de gastos, um bloco de notas ou use aplicativo). Controle o tipo de despesa — como água, luz, gás, aluguel, alimentação. Some os valores, adicionando 10% ou 20%, considerando pequenos gastos não previstos.

Com os números em mãos, você terá um bom indicador, evitando o consumo desenfreado.

Faça bom uso do cartão de crédito

O cartão pode ser um perigo em mãos erradas, então use com responsabilidade e consciência!

Antes de tudo, busque ter apenas um cartão de crédito, usando-o para controlar os gastos e conseguir benefícios como programas de milhas e descontos, por exemplo.

Lembrando que o limite do cartão deve ser de, no máximo, 50% do seu salário!

Identifique gatilhos de consumo

Com a popularização da internet com os anos, o marketing expandiu, fazendo as propagandas aumentarem e dificultando fugir das grandes promoções, seja online ou off-line.

Sendo assim, identifique os gatilhos de consumo para você. Segue alguns exemplos: “super desconto”, “60% off”, “liquidação”, “parcelamento em 12x sem juros”, entre tantas outros.

Uma dica é deixar de seguir páginas de que gosta nas redes sociais ou tirar a inscrição no email, assim você não será provocado diariamente a comprar naquela empresa.

Evite passear por shoppings! Passar pelas vitrines – vendo placas de promoções, principalmente –, sem comprar nada é realmente difícil.

Sempre gasta a mais quando vai ao mercado? Passe a fazer uma lista com itens que realmente precisa, e claro, alimente-se sempre antes de ir. Já foi mostrado em estudo que sair de casa com fome te faz gastar muito mais!

Busque hábitos de consumo mais conscientes

Não precisa ser radical! Procure ser apenas consciente. Como dito anteriormente, o primeiro passo é o planejamento financeiro pessoal. A partir dele você conseguirá organizar o restante da sua vida.

Quer muito comprar um produto? Se dê alguns dias para pensar a respeito se realmente precisa daquilo. Faça pesquisas sobre a melhor opção e o melhor lugar a ser comprado.

Compre à vista! Parcelar pode ser prejudicial para as suas finanças – e assim você fica com maior fluxo de caixa.

Outra dica: antes de pedir delivery, pense se não seria um dia bacana para cozinhar em casa gastando menos e usando as coisas que já tem (ou gastando menos no mercado). Talvez deixar para pedir apenas no fim de semana. Ou, se for pedir, optar por locais que possuem cupom de desconto e frete grátis.

Considerações finais

Realmente vivemos em meio ao consumismo. Fica difícil fugir das centenas de promoções e dos produtos que renovam em pouquíssimo tempo, mas não é impossível!

Com planejamento e determinação você consegue ter uma vida financeira consciente e bem vivida. Seguindo nossos passos você terá os produtos que deseja e sem se endividar! Você se considera consumista? Comente aqui embaixo!

Você quer atrair muitos clientes para o seu escritório e ganhar mais dinheiro?
Clique AQUI e participe gratuitamente da Semana do Marketing Jurídico!
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais Aceitar Leia mais