Quais cuidados você precisa ter ao solicitar um empréstimo pessoal

0

O empréstimo pessoal é a opção de crédito mais procurada, por ser simples e rápido de colocar uma grana no bolso. Porém essa facilidade é frustrada quando a opção não faz bem ao seu bolso.

Neste artigo você encontrará informações que vão te ajudar a fazer a escolha correta e quais cuidados devem ser tomados para se tomar a decisão mais assertiva para sua necessidade.

 

Empréstimo pessoal: o que você precisa saber antes de solicitar

Solicitar um empréstimo é semelhante a fazer um negócio. Quando você está interessado em comprar um carro, por exemplo, você primeiro faz uma pesquisa analisando diversos fatores, mas no final o preço e a forma de pagamento são fatores cruciais.

Os mesmos cuidados deve ter em relação ao empréstimo pessoal, você não pode aceitar qualquer proposta sem a devida análise.

Aqui você verá pontos que não podem ser desconsiderados na hora de decidir por um empréstimo, acompanhe:

 

Avalie sua necessidade do empréstimo

Entre os cuidados que você deve ter ao solicitar um empréstimo pessoal, esse é o primeiro passo.

Quando você avalia sua necessidade vai entender o valor que realmente precisa, e saber isso vai te ajudar a:

  1. Determinar o valor – Depois de tanta pesquisa você não pode errar no valor, caso seja menor que sua necessidade seu projeto ficará incompleto.
  2. Objetivo – Saber a necessidade te apresenta o local onde irá aplicar o valor, sem uma análise real você destina o recurso para um local errado.
  3. Evita prejuízo – Se pretende por exemplo quitar algumas dívidas, isso abrirá espaço para adequar a nova prestação, mas se análise não for feita pode gerar uma parcela maior que se pode assumir então seu problema pode até aumentar.

 

Considere as taxas adicionais

Esse aspecto envolve os custos do empréstimo que muitas vezes não ficam muito claros na apresentação da oferta. Além disso, cabe ressaltar que existe uma regulamentação por parte do Banco Central sobre todas as transações financeiras do país que você também pode consultar.

Contudo essa regulamentação está sobre o máximo que pode ser cobrado, logo as instituições podem diminuir suas taxas se assim quiserem. Daí surge a concorrência, pois todo empréstimo tem algo chamado Custo Efetivo Total (CET), aqui são lançados os custos que vão além de seu valor contratado.

O Custo Efetivo Total é o que vai determinar quanto realmente você pagará pelo empréstimo pessoal contratado. Nele são somadas todas as taxas e tarifas cobradas pelo serviço administrativo inclusos no seu empréstimo. Mas lembre-se que cada instituição tem seu custo, e isto pode diferenciar no final.

 

Se planeje para arcar com a pendência financeira

No momento que você solicita um empréstimo pessoal está assumindo um novo compromisso financeiro.

Já falamos que esse novo débito tem que se encaixar no seu orçamento, o bom que esse valor venha tirar você de uma situação ruim, e não te afundar ainda mais.

Algumas pessoas fazem empréstimos e conseguem ficar pior do que estavam antes dele, para esse tipo de problema indicamos uma reeducação financeira.

O ideal é que mesmo que seu orçamento tenha margem para novas prestações, não faça novos débitos, pois se puder antecipar parcelas de seu empréstimo pode economizar os juros por antecipação.

 

Busque empresas confiáveis

Quando você anda pelos grandes centros em cada esquina, ou mesmo antes delas, chega às suas mãos panfletos com ofertas de empréstimos, você já recebeu algum? Ou até mesmo na internet, é possível que você seja bombardeado com diversas ofertas boas demais para ser verdade.

Propostas e mais propostas chamando a sua atenção, mas é preciso muito cuidado. Hoje diversas quadrilhas aplicam golpes se passando por instituições financeiras reais, e acabam lesando milhares de pessoas.

Sendo assim, é sempre preciso ir em busca de instituições confiáveis, onde a seriedade faz parte do processo todo tempo. Claro que o fator tempo de atuação conta pois uma empresa com problemas nesse mundo financeiro logo cai em descrédito, mas isso não significa que instituições jovens não mereçam sua atenção.

Se depois de analisar as propostas recebidas você ficar em dúvida sobre a confiabilidade de certa instituição, aconselho procurar o Banco Central e saber se ela é cadastrada.

O Banco Central é a instituição responsável pela supervisão de todas as instituições financeiras do Brasil. Seus contatos são:

  • Central de Atendimento – 0800 979 2345 (segunda a sexta das 08h às 20h.)
  • Discagem direta – 145
  • Site: Banco Central do Brasil

 

Sempre compare as taxas de juros e opções

Vivemos em sistema de livre concorrência de mercado por mais que estejamos falando de finanças, esse é um tipo de produto que está sendo ofertado. Portanto vale sempre fazer comparações entre instituições financeiras.

É aqui que o empréstimo online, feito pelas Fintechs, que são empresas que unem tecnologia e serviços financeiros, saem na frente das empresas físicas.

Através de simuladores de empréstimo online você terá com uma única simulação várias instituições ofertando suas propostas de empréstimos.

Desta forma fica bem mais fácil e confortável para você fazer as comparações necessárias, sem precisar se expor ou indispor com alguém.

 

Quando o empréstimo pessoal vale a pena

Essa questão de escolha de tipo de empréstimos vai depender de duas variantes:

  • Suas condições de tomar o empréstimo – Cada tipo de empréstimo tem seus requisitos, por isso dependendo de suas condições o empréstimo pessoal não vale.
  • Destino do Empréstimo – De acordo com o destino do empréstimo, você pode está vendo outra linha de crédito. Cada empréstimo tem sua taxa de juros diferenciada.

 

Em regra geral o empréstimo pessoal vale a pena quando seus objetivos tem custos maiores por exemplo você se enrolou com o cartão de crédito, os juros são bem mais altos que o do empréstimo pessoal.

Em situações assim sempre vai valer a pena, caso contrário não. Para isso existem outras linhas de crédito com juros menores.

 

Outras opções interessantes

Aqui vamos trazer duas opções de empréstimos com juros menores que o empréstimo pessoal:

  1. Empréstimo Consignado – Esse tipo de empréstimo atende um público específico, porém como ele tem desconto em folha, atende negativados e tem juros mais baixos que o empréstimo pessoal.
  2. Empréstimo com Garantia – Esse tem seu público aberto a qualquer interessado, mas você terá que colocar um bem como garantia, os mais  comuns são: veículos ou imóveis. Seus juros são bem baixos e em caso de inadimplência o bem de garantia pode ser tomado pela instituição credora.

 

Considerações finais

Você agora tem condições de decidir sobre seu empréstimo pessoal com total segurança, e basta apenas ter um bom planejamento financeiro para quitar essa pendência com tranquilidade.

Se você gostou desse conteúdo, não deixe de conferir o Blog Juros Baixos para ficar por dentro do universo das finanças e conferir dicas para um bom planejamento financeiro.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais Aceitar Leia mais