Founders e líderes revelam os reflexos da pandemia nas startups brasileiras

0

A pesquisa realizada em parceria com a On The Go e Bossa Nova apresenta o que os empreendedores estão fazendo para enfrentar a pandemia e o que esperam para o futuro de seus negócios

A crise ocasionada por conta do novo coronavírus tem afetado todas as esferas econômicas globais. Quando pensamos nas startups brasileiras, para entender melhor os reflexos da Covid-19, a empresa On The Go, plataforma de pesquisa via chatbots que visa humanizar o processo de coleta de dados, em parceria com a Bossa Nova, uma das maiores Ventures Capital do país, comandada por João Kepler Braga, realizaram a pesquisa “Impacto da pandemia no dia a dia das startups”.

Entre Founders e líderes de startups, a amostra, coletada pela plataforma de chatbot da On The Go, contou com 60 founders e líderes de 15 diferentes segmentos de atuação. Os entrevistados analisaram questões que envolvem desde a influência do coronavírus nas demissões e reestruturações de equipes, os principais desafios dos líderes e a readaptação de novos modelos de negócio para o futuro.

A pesquisa, que foi estruturada entre perguntas fechadas e abertas, revelou que a maioria das equipes foram preservadas, o que representou 67%. Já 26% tiveram de fazer algumas demissões; e 7% realizaram muitos cortes neste período. Entre os que precisaram desligar profissionais, a maior causa foi a redução de custos, liderando com 77%. Em seguida vieram: reestruturação de equipe, 44%; a função se tornou obsoleta, com 22%; mudança nas metas da empresa, 12% e 11% responderam que a área foi reduzida ou extinguida.

Dentre os entrevistados, foi constatado ainda que o cenário de pandemia fez a maioria dos empreendedores repensarem suas metas, totalizando 67%. 18% afirmaram que ainda continuam com as mesmas metas e 15% estão avaliando o que fazer, visto a incerteza do mercado. No entanto, mesmo com a crise, a confiança no sucesso ainda é alta. 30% acreditam extremamente que alcançarão seus objetivos em 2020; 48%, razoavelmente; 19%, pouco; e apenas 4% não acreditam.

Quando questionados sobre o modelo de home office, 48% dos entrevistados afirmaram que alguns colaboradores já trabalhavam nesse formato antes da pandemia. 22% afirmaram que toda a equipe já atuava com teletrabalho; 19% não tinham colaboradores em trabalho remoto; e 11% mantinha a maioria da equipe em casa. Além disso, a grande maioria dos founders acredita que esse modelo tende se tornar mais popular no pós-pandemia, sendo que 81% afirmam que vão utilizar esse modelo mais constantemente; 14% disseram que será da mesma maneira que antes da quarentena; e apenas 5% avaliaram que menos pessoas vão optar por trabalhar em casa.

Outro ponto importante levantado revela como os líderes estão lidando com a pandemia e o que fazem para reestruturar seus negócios. Conquistar novos clientes é o principal desafio para 89% dos entrevistados. Em seguida vem: 63% visam organizar os processos; 52% buscam motivar a equipe; expandir a empresa representou 48%; sobreviver à crise, com 28%; e, por fim, 22% buscam captar investimentos.

De acordo com João Calixto, Founder e CEO da On The Go, a pesquisa revela apenas um percentual do que os empreendedores estão enfrentando em um momento tão delicado. Entretanto, os dados apontam desafios relevantes, que devem ser observados em todo o contexto empresarial. “Esse tipo de pesquisa apresenta não apenas o que as startups estão enfrentando, mas também os desafios que devemos esperar para o futuro. Estamos contentes em utilizar todo nosso know-how para apresentar informações tão importantes ao mercado, abordando diferentes pessoas, de maneira natural e automatizada”, finaliza.

Para conferir o estudo completo, clique aqui.

 

Sobre a On the Go

A On the Go é uma plataforma para pesquisas de mercado, que usa tecnologia de chatbots e Inteligência Artificial para transformar o formulário de pesquisa tradicional em uma conversa via chat. Com mais de 100 mil pessoas entrevistadas em cerca de 200 projetos, a plataforma oferece mais de 20 formas de perguntas, que podem se adaptar a pesquisas comportamentais, de satisfação, avaliações de marca, testes de conceito, entre outras aplicações. Além do mercado brasileiro, a On the Go já realizou projetos em países em mais de 7 países, entre eles: Portugal, Estados Unidos, Espanha, Argentina e México.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais Aceitar Leia mais