Justiça Federal anula multa milionária e reconhece que associação de proteção veicular mineira não exerce atividade de seguro empresarial

0

“Com a decisão, a Justiça Federal profere a primeira sentença de mérito em ações de anulação de multa da SUSEP no Brasil. É uma vitória inédita e histórica para o Socorro Mútuo”, afirma advogado Renato de Assis Pinheiro

A juíza Federal Mônica Guimarães Lima, da 6ª Vara Federal Cívil SJMG, julgou procedente o pedido para anular a multa administrativa de R$ 1,5 milhão, em valores corrigidos, aplicada pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) à Associação Mineira de Proteção Automotiva (AMPLA) por operacionalizar programa de proteção e assistência automotiva, sem autorização da Autarquia Federal.

A SUSEP ajuizou ação civil pública objetivando que fosse declarada ilícita a atuação da assistência de proprietários de veículo no mercado de seguros, proibindo-a, permanentemente, de realizar a oferta e/ou a comercialização de qualquer modalidade contratual de seguro em todo o território nacional.

O escritório Assis Videira Consultoria & Advocacia atuou no caso pela assistência. Ao se defender, AMPLA afirmou que suas atividades não se confundem com seguros empresariais, pois se trata de associação civil legalmente constituída e que atua em ramo completamente diverso da competência de atuação e investigação da autora.

Além disso, a Associação informou que a Coordenação-Geral de Julgamentos da SUSEP aplicou a multa de R$ 1 milhão, sem observância da ampla defesa e do contraditório, e sem que fosse possível esclarecer pontos cruciais da atividade exercida.  A AMPLA reportou a ausência de fundamentação em pareceres técnicos da SUSEP que culminaram na aplicação da multa, uma vez que não houve a produção de provas, sobretudo documentais, que caracterizassem a AMPLA  como seguradora.

Ao analisar provas, a juíza rejeitou a impugnação do valor da causa. “Ainda que a multa seja a modalidade sancionadora mais comum e que tenha por finalidades, entre outras, desestimular comportamentos vedados ou compelir o administrado a um comportamento positivo, a plena motivação é necessária”, anotou a magistrada.

A sentença condenou ainda a SUSEP a pagar honorários à Assis Videira Consultoria & Advocacia, no importe de R$ 15 mil, que caso não sejam pagos voluntariamente, serão objeto de execução por parte do escritório.

A decisão foi publicada na última quarta-feira, dia 08/04. Trata-se de sentença de 1º grau e, em que pese ser passível de recurso por parte da SUSEP. De acordo com o advogado Renato de Assis Pinheiro, essa decisão é inédita no País. “Com a decisão, a Justiça Federal profere a primeira sentença de mérito em ações de anulação de multa da SUSEP no Brasil. É uma vitória inédita e histórica para o Socorro Mútuo”, conclui.

Renato Assis
Renato Assis
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais Aceitar Leia mais