MEC: 24,5 mil escolas públicas terão internet

0

*Diego Andrade

Uma boa notícia foi divulgada pelo governo. O MEC (Ministério da Educação) proporcionará internet a 24,5mil escolas públicas de perímetro urbano por meio do programa Educação Conectada. Conforme a pasta, isto quer dizer que 56% das instituições escolares públicas terão conexão à internet no Brasil.

Essa medida trará benefícios a 11,6 milhões de alunos da rede pública.  Ainda, de acordo com a pasta, haverá o uso de R$ 82,6 milhões para a garantia de internet em todas as escolas. Conforme o MEC, logo que este serviço tiver a implementação total nos âmbitos escolares – previsto para fevereiro de 2020 – computa-se o quantitativo de 56% escolas urbanas e públicas brasileiras que contarão com o benefício.

A internet é imprescindível para que os jovens possam, no futuro, inclusive, trabalhar com a tecnologia. São diversas as áreas pertinentes, desde a criação e manutenção de sites, até o empreendimento em e-commerces, assistência virtual e demais home offices que a conexão à internet permite.

 

A qualidade da internet

Antes de anunciar a medida, 23,2 mil escolas já contavam com a conexão. E, em relação à velocidade da internet, de acordo com o MEC, será disponibilizada conforme o oferecimento da região pertinente, mas a garantia é de que compreenderá a melhor alternativa existente.

Para que haja o recebimento da conexão à internet, as escolas públicas necessitam do número de matrículas superior a 14 estudantes, bem como, pelo menos, três computadores para utilização escolar pelos alunos, e um computador que tenha utilidade administrativa em sala de aula disponível.

De acordo com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, o objetivo é que todas as escolas tenham acesso à internet. O ministro ainda ressaltou que foi atingido“um patamar importante, pois são mais da metade das escolas urbanas beneficiadas. Estamos em linha com o ensino do mundo, pois é um absurdo existir escola sem internet, e queremos fazer com que haja a integralidade o mais rápido possível”.

Abraham aguarda até o final do ano para que o governo consiga a conclusão da oferta de conexão para todas as instituições públicas brasileiras.

 

Desabafo do ministro

Direto ao assunto, o ministro criticou as gestões passadas e o descaso por não priorizar tal recurso para as escolas.

“É chocante como isso poderia ter sido resolvido antes. Fico revoltado como a gente jogou dinheiro fora, na privada. Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) foi R$ 14 bilhões fazendo curso para ensinar o pessoal a ser frentista”, ressaltou o parlamentar.

Não há dúvidas de que, de fato, essa ferramenta irá auxiliar escolas em todo o país, sendo uma iniciativa bastante positiva do governo, que observa beneficiar a qualidade da educação e ensino para milhares de jovens, adaptando o país em uma situação tecnológica bastante interessante.

É, com certeza, a soma de vários pontos a favor de estudantes, professores e todos os que fazem parte de rede pública de ensino no país, que estão sujeitos a crescer ainda mais com a ferramenta disponível.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais Aceitar Leia mais