Medidas para evitar envolvimento de empresas com possíveis atos de corrupção via due dilligence serão expostas quinta, 17h, via Internet

Você gostaria de escrever e publicar no Âmbito Jurídico? Clique aqui para se cadastrar.

Wilson De Faria, sócio fundador, managing partner e responsável pela prática de Compliance do WFaria Advogados, é o convidado da LEC – Legal, Ethics Compliance para aula sobre “Due Diligence de terceiros: estudos de caso e melhores práticas”, que acontece nesta quinta, 30/04, 17h, pela internet. Interessados podem se inscrever gratuitamente por este link https://conteudo.lec.com.br/webinar-8-congress-wfaria

– De forma didática, vamos mostrar como as empresas estão superando este momento com série de cuidados que evitam entrar em atos de corrupção, fraudes e crimes diversos. Temos conduzido consultorias e investigações robustas para redução de riscos, diz Wilson de Faria

De acordo com os realizadores, entre os 9 Pilares do Programa, que todo profissional de compliance deve dominar, a Due Diligence tem como objetivo levantar informações relevantes sobre os terceiros com os quais a empresa contrata, não apenas com a finalidade de escolher os melhores parceiros possíveis, mas também para acompanhar a sua conduta ao longo de toda a relação contratual. A pesquisa em dados públicos sobre o histórico destes terceiros é um importante ponto de partida, mas não se iluda: background check é apenas o começo do trabalho. Neste passo, você poderá encontrar pendências financeiras, publicações de mídia negativa, envolvimento com possíveis atos de corrupção, entre outros riscos. Mas o que será feito com estas informações é que poderá determinar o sucesso ou o fracasso da gestão de terceiros.

Sobre Wilson de Faria

Advogado, sócio fundados do WFaria Advogados, com mais de trinta anos de experiência profissional. Tem atuação destacada gerenciando projetos de Compliance e conduziu diversas investigações internas de grande porte, em colaboração com escritórios internacionais. Graduado em Direito pela Universidade de São Paulo (USP) e em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), pós-graduado em Direito Tributário pelo CEU/SP, mestre em Administração de Empresas (MBA) pelo INSEAD (França) e pós-graduado pela Harvard Business School (OPM 53 – Owners and Presidents Management Program).

Você gostaria de escrever e publicar no Âmbito Jurídico? Clique aqui para se cadastrar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

LEITURAS RECOMENDADAS

Como evitar o pedido de Recuperação Judicial?

Você gostaria de escrever e publicar no Âmbito Jurídico? Clique aqui para se cadastrar. Confira como evitar a falência da sua empresa Que a trajetória de um empreendedor é cheia de reviravoltas, não é novidade para ninguém. Quando uma pessoa