Proposta de nova Constituição indica desconhecimento da história do Brasil, diz especialista

O recente plebiscito chileno no qual a população local optou pela criação de uma nova Constituição, extinguindo a atual – vigente desde o governo o comando do então ditador Augusto Pinochet (1915 – 2006) – abriu margens para a elaboração de uma nova carta magna brasileira, que alteraria a vigente desde 1988.

A mudança é defendida pelo líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP- PR), que afirmou em evento virtual organizado pela Academia Brasileira de Direito Constitucional que situação atual do País é ingovernável e que o Brasil deveria seguir o exemplo do Chile.

A favor das modificações, estão parlamentares que defendem existir direitos demais e deveres de menos na antiga constituição.

Para o professor pós doutor Marcelo Válio, o ponto de vista é inválido e demonstra total desconhecimento da história nacional, bem como das mínimas noções de direito. “Trata-se de flagrante ideia inconstitucional, pois acarretaria a quebra da ordem democrática constitucional, bem como das mínimas regras para se invocar o Poder Constituinte Originário”, diz o especialista.

Graduado em 2001 PUC/SP, Marcelo Válio é especialista em direito constitucional pela ESDC, especialista em direito público pela EPM/SP, mestre em direito do trabalho pela PUC/SP, doutor em filosofia do direito pela UBA (Argentina), doutor em direito pela FADISP, pós doutor em direito pelo Universidade de Messina (Itália) e pós doutorando em direito pela Universidade de Salamanca (Espanha), e é referência nacional na área do direito dos vulneráveis (pessoas com deficiência, autistas, síndrome de down, doenças raras, burnout, idosos e doentes).

Tudo o que você precisa saber para comprar um…

O novo Toyota Yaris tem tudo aquilo que você precisa para poder curtir cada uma das viagens familiares ou com amigos. Um design único,...
MariaEduarda
2 min read

Sharecare lista seis direitos das gestantes no trabalho que…

A gestão de funcionários, em qualquer empresa, lida constantemente com particularidades e situações que merecem atenção. A gravidez é uma delas, e requer um manejo...
MariaEduarda
4 min read

LGPD: o papel da Autoridade Nacional de proteção de…

A Lei Geral de Proteção de Dados (nº 13.709/2018), conhecida como LGPD, entrou em vigor em setembro de 2020 e em seu art. 55-A...
MariaEduarda
2 min read

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *