A tecnologia é ferramenta crucial para que advogados(a) economizem tempo em processos judiciais

O cotidiano de profissionais do Direito é repleto de repetições e burocracias; tecnologias digitais surgem para acelerar o trabalho jurídico sem perder de vista o rigor necessário

*Por Fernando Xavier

Os profissionais do Direito encontram barreiras cotidianas que dificultam uma atuação mais célere nos processos judiciais. O trabalho repetitivo, a burocratização tradicional do segmento, a necessidade de buscar por jurisprudência, legislação e doutrinas, além de prazos extremamente curtos para agir, estão entre as principais dificuldades impostas aos integrantes da área. Entretanto, cresce cada vez mais o número de profissionais que aderem aos recursos tecnológicos no dia a dia, com o intuito de facilitar o trabalho e deixar toda a prática jurídica menos demorada.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Datafolha em 2021, 45% dos advogados dizem utilizar algum software para a gestão de processos. O uso de inteligência artificial no cotidiano profissional, por exemplo, foi relatado por 29% dos entrevistados na pesquisa. Esses números são parte de uma tendência forte no segmento, que já abrange os tribunais do país. De acordo com um estudo recente realizado pelo Centro de Inovação, Administração e Pesquisa do Judiciário da Fundação Getulio Vargas (CIAPJ/FGV), sob a coordenação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), a inteligência artificial já está presente em metade dos tribunais brasileiros.

A implementação da tecnologia permite que profissionais do Direito, por exemplo, gastem menos tempo em processos judiciais devido a plataformas que realizam pesquisas de jurisprudência, doutrina e legislação. Esses serviços apresentam respostas de forma mais célere sem deixar de lado o rigor necessário para petições e demais documentos. A inteligência de dados também se destaca cada vez mais no setor, afinal, ela pode ser extremamente útil ao organizar e apresentar informações de forma rápida e estruturada, como nas buscas cotidianas por jurisprudência. Existem também plataformas que oferecem modelos de peças processuais em visual law, um modelo específico de design responsável por facilitar a leitura de processos, bem como serviços que apresentam estatísticas processuais para embasar o profissional na jurimetria.

Todas as possibilidades supracitadas são parte de um novo cenário em voga no Direito: a tecnologia como ferramenta essencial para agilizar a práxis profissional. As dificuldades inerentes ao exercício da profissão, como repetições e pesquisas densas, tendem a ser mitigadas cada vez mais com os serviços disponíveis no mercado. Desse modo, ganham todos: reclamantes, advogados e a estrutura jurídica, que é fortalecida cada vez mais com tecnologias céleres e eficientes.

  

* Fernando Xavier é CEO da BuscaJuris, empresa brasileira de tecnologia jurídica

Sobre a BuscaJuris

A BuscaJuris é uma empresa de tecnologia jurídica, fundada em 2022 que permite aos profissionais da área realizar pesquisas de jurisprudência com a aplicação de Inteligência Artificial, tornando o trabalho mais preciso e rápido. A startup, que tem parceria com a OAB Nacional, tem o propósito de auxiliar profissionais do Direito na potencialização da argumentação jurídica e promover, portanto, o aumento de sua eficácia e produtividade. A empresa tem como meta adicionar 5 milhões de jurisprudências e indexar 10 novos tribunais a cada mês, de modo que todas as jurisprudências do Brasil façam parte da plataforma. Além disso, em breve vai oferecer ferramentas de estatística processual, conhecida como jurimetria, para seus usuários Premium.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

LEITURAS RECOMENDADAS

Evento destaca importância das parcerias para a metamorfose digital

Quer ficar atualizado das principais notícias da semana? Clique aqui para receber atualizações no seu e-mail! Grupo Skill apresentou suas novas soluções em encontro presencial em São Paulo Promover a transformação por meio das conexões. Esse foi o objetivo do